Saudável mesmo é fazer seu próprio pão integral em casa!

integral 2Quando era criança minha irmã e eu costumávamos comprar pão todos os dias na mercearia perto de casa. Lembro que nossa mãe sempre recomendava, meio em tom de brincadeira: “peça um pão branco, bonito, mole e delicado!!”  E assim mesmo nós repetíamos para o “Seu Chico” que nos entregava um lindo pão dourado, com uma casca crocante e um miolo macio, um pouco maior em largura e menor em comprimento que uma baguete. E eu adorava esse pão!! Lá em casa era uma briga entre meus irmãos e eu para ver quem ficava com o pedaço do meio, que tinha a casquinha mais crocante e era divino com um pouco de manteiga e uma xícara de café com leite!! Até então, nunca tinha ouvido falar de Pão Integral (realmente não faz parte da nossa cultura!!). Somente um tempo depois, quando comecei a me preocupar com a minha saúde e, consequentemente, com a minha alimentação, foi que tomei conhecimento dessa opção mais nutritiva, a qual era somente encontrada no supermercado; e que eu, iludida, consumia, achando que estava me alimentando bem… Mas você já parou para ler os ingredientes desses pães que são vendidos dentro daqueles sacos horrorosos?

pintergral 2

O Pão Integral que encontramos no supermercado possui os seguintes ingredientes: farinhas, glúten, açúcar, óleo de girassol, sal, emulsificantes diversos, conservador propionato de cálcio, melhoradores (sei lá em que quantidade!), entre outras porcarias, além de apresentar um péssimo aspecto! E eu achava que estava sendo saudável!!! Saudável mesmo é fazer seu próprio Pão Integral em casa!! Por que colocar para dentro do seu corpo esses produtos químicos que não agregam nada? Depois que comecei a fazer meu pão em casa, nunca mais comi dessa “borracha”!! E se você quiser tentar fazer o seu, vai precisar do seguinte: Farinha: 300 g de farinha de trigo + 200 g de farinha de trigo integral (a quantidade de farinha integral pode ser aumentada, para isso acrescente um pouco mais de água); Água: 360 g; sal: 10 g; fermento biológico: 10 g (fresco)  ou 5 g (seco). A novidade nesta receita, é que faço um tipo de pré-fermento.

esponja1

esponja2

Eu chamo esse pré-fermento de esponja (de curta duração), e foi uma das primeiras coisas que aprendi a fazer no intuito de melhorar o pão, além do vapor no forno, claro! Este, especificamente, é um processo rápido, pois é adicionado toda a quantidade do fermento da receita, e por isso leva somente 30 minutos para ficar pronto (ao contrário dos pré-fermentos de longa duração, como o poolish ou biga, onde somente uma pequena parte do fermento é adicionado, precisando de mais tempo para fermentar). É como se você desse uma ativada no fermento antes de adicionar o restante dos ingredientes e, com isso, tenta-se, pelo menos, dar mais qualidade ao pão (sabor e textura). Para fazer a “esponja”, você coloca, por exemplo, uma colher de sopa do total da farinha em um recipiente ; adiciona o fermento e depois um pouco de água (também do total da água da receita), numa quantidade que transforme essa mistura em uma “pasta”. Por ser uma quantidade pequena, essa esponja também pode ser feita à parte, sem retirar os ingredientes da receita original. 

farinhas

Eu adicionei uma colherinha de mel, acho que dá mais sabor a esse tipo de pão. Deixe o recipiente tampado em um lugar morno, por mais ou menos 30 minutos, você vai perceber que a mistura cresce, fica cheia de furinhos e meio molenga (foto acima). Adicione a “esponja” no restante da água da receita original, e depois a farinha com o sal. Trabalhe a massa (tem uma sugestão do método no post do Pão Branco), e asse-a ( também já falei sobre a melhor maneira de assar o pão no post do forno/vapor, dá uma olhadinha nele).

integral 2a

fatia1

Cada  farinha de trigo apresenta suas peculiaridades, algumas são mais finas ou mais grossas, mais claras ou mais escuras, absorvem mais ou menos água etc, influenciando no resultado final do seu pão. Eu acabei fazendo dois pães, utilizando o mesmo método, porém com farinhas e esponjas diferentes (uma mais líquida e a outra um pouco mais sólida). E você pode ver a diferença no miolo… Mas devo dizer que nenhum ficou devendo no sabor, que é o que mais interessa!! Mesmo sendo louca por um pãozinho branco, aprendi a gostar do pão integral, e com certeza vale a pena investir nessa opção mais saudável… E para entrar ainda mais nesse clima, aproveite esta receita e acrescente algumas sementes “poderosas”, como gergelim ou linhaça, e transforme o seu café da manhã em uma refeição mais nutritiva!!

Anúncios